A gestão dos bens imóveis da União sob o comando do Exército e a dinâmica espacial em Recife e Olinda

(The Armed Forces’ management of the Government’s real estate assets and its implications for the spatial dynamics of the cities of Recife and Olinda)
Autor(es): Maria do Carmo de Albuquerque Braga

Referência Geográfica: Pernambuco
Ano: 2007
Nº: 18

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: patrimônio imobiliário público; gestão; configuração espacial; inércia espacial; dinâmica espacial.
Keywords: government’s real estate assets; management practices; spatial configuration; urban spatial inertia; urban spatial dynamics.

Resumo
Nos anos 1980, para diminuir os gastos públicos, o patrimônio imobiliário público surgiu como excelente potencial de negócios. Isso induziu à análise da gestão desse patrimônio, considerando que suas características influenciam na configuração espacial das cidades, uma vez que a retenção de uma parte desse patrimônio e a exoneração da outra têm conseqüências na dinâmica espacial urbana. Verificando tal hipótese, utilizaram-se recortes (i) institucional, analisando-se a gestão dos imóveis do Exército, (ii) temporal, considerando-se dois períodos: o primeiro, entre as décadas de 1900 e de 1960, quando da criação e expansão da instituição, e o segundo, a partir da década de 1970, início do processo de degradação de parte desse patrimônio e (iii) espacial, focando-se as cidades do Recife e de Olinda, em virtude dos expressivos processos de inércia e dinâmica espacial instalados.

Abstract
In the 1980s, aiming to reduce public spending, the Government’s real estate emerged as an excellent potential for business. This led to a more accurate analysis of the management practices of such assets based on the premise that their characteristics do influence the spatial configuration of cities, since the retention of one part of this wealth and the release of another bring consequences to the urban spatial dynamics. To verify that hypothesis, three analysis were made: firstly, an institutional one, in which The Armed Forces’ real estate management practices were investigated; secondly, a temporal one, encompassing two periods: between 1900s and the 1960s, when the institution was created and increased its assets, and after 1970, when the alienation of part of those assets occurred; finally, a spatial analysis, focusing on the cities of Recife and Olinda.