Cultura e urbanidade: da metrópole de Simmel à cidade fragmentada e desterritorializada

(Culture and urbanity: from Simmel’s metropolis to the fragmented and deterritorialized city)
Autor(es): Jovanka Baracuhy Cavalcanti Scocuglia

Referência Geográfica: NULL
Ano: 2011
Nº: 26

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: cultura; urbanidade; território; metrópole contemporânea; desterritorialização
Keywords: culture; urbanity; territoriality; contemporary metropolis; deterritorialization

Resumo
Este texto destaca conceitos centrais da obra de Simmel sobre cultura urbana, metrópole e modernidade, bem como aspectos epistemológicos de suas análises, articulando-os às teorias recentes sobre as transformações nas cidades contemporâneas. Ressalta a mercantilização, a “tragédia da cultura” e seus efeitos sobre a mentalidade dos citadinos. A metrópole vista como local de conflitos, trocas, consumo, colisão de corpos, mobilidades, passagens de fronteiras e as metáforas das pontes e portas, a moda, a coquetterie nos confrontam com as posições filosóficas e sociológicas de Simmel na busca por compreender em que elas nos ajudam a pensar sobre a urbanidade contemporânea, considerando-se os novos espaços de comunicação, fragmentação, (des)territorialização e outras dimensões socioculturais.

Abstract
This paper outlines the central concepts of Simmel’s work on urban culture, metropolis and modernity, as well as the epistemological aspects of his analysis, linking them to current thinking on the transformations of the contemporary city. It highlights the money economy, the “tragedy of culture” and its effects on the individual’s mental life. The metropolis is seen as place for conflicts, exchanges, consumption, collision of bodies, mobilities, border crossings and the metaphors of the bridges and the doors, the fashion and the coquetterie. This view confronts us with Simmel’s philosophical and sociological positions in our quest to understand how they can help us to think about contemporary urbanity, considering the new spaces of communication, fragmentation, (de) territorialization and other socio-cultural dimensions.