A evolução urbana de Belém: trajetória de ambiguidades e conflitos socioambientais

(The urban evolution of the city of Belém: a trajectory of ambiguities and socio-environmental conflicts)
Autor(es): Ana Cláudia Duarte Cardoso, Raul da Silva Ventura Neto

Referência Geográfica: Brasil
Ano: 2013
Nº: 29

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: sustentabilidade urbana; Belém; Amazônia; Baixadas; setor imobiliário
Keywords: urban sustainability; Belém; Amazon; flood plains; real estate

Resumo
Como compreensão sobre o conceito de sustentabilidade urbana evolui no Brasil, as práticas de mercado referentes ao uso e ocupação da terra e expansão urbana introduzem em Belém situações insustentáveis para o contexto amazônico. Até a integração econômica e logística da região ao restante do país, predominavam relacionamentos entre população e território que hoje seriam considerados sustentáveis. Contudo na escala metropolitana, a falta de políticas para o atendimento das demandas sociais geraram situações de ambiguidade, em que ecossistemas de várzea foram ocupados, e após décadas tornaram-se espaços de resistência, de trabalhadores e nativos da região, aos novos processos de expansão urbana conduzidos pelo setor imobiliário, pautados pela fragmentação, espraiamento e transformação das orlas dos rios em espaços de consumo.

Abstract
While the understanding about the meaning of urban sustainability evolves in Brazil, market practices related to land use and occupation, as well as urban expansion, have introduced in the city of Belém unsustainable circumstances from the perspective of the Amazonian context. Before the economic and logistic integration of that region into the country, sustainable relationships between people and territory were prevailing. However, at the metropolitan scale, the lack of policies to meet social demands have generated ambiguous situations, in which flood plain ecosystems have been occupied, and after decades have become spaces of resistance for workers and natives, against the new urban expansion processes led by the real estate market, which are guided by fragmentation, sprawl, and transformation of river margins into consumption spaces.