A mobilidade pendular na Macrometrópole Paulista: diferenciação e complementaridade socioespacial

(Commuting in the macrometropolis of São Paulo: differentiation and socio-spatial complementariness)
Autor(es): José Marcos Pinto da Cunha, Sergio Stoco, Ednelson Mariano Dota, Rovena Negreiros, Zoraide Amarante Itapura de Miranda

Referência Geográfica: São Paulo
Ano: 2013
Nº: 30

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: demografia; deslocamentos populacionais; macrometrópole paulista; urbanização; região metropolitana.
Keywords: demography; population mobility; macrometropolis of São Paulo; urbanization; metropolitan region.

Resumo
O presente estudo tem como principal objetivo realizar um diagnóstico sobre as tendências e características da mobilidade pendular na chamada Macrometrópole Paulista, utilizando as informações disponíveis nos Censo de 2000 e 2010. O conhecimento da situação atual e da evolução desse fenômeno pode contribuir significativamente para a avaliação do processo de interação e complementariedade socioespacial que se desenvolve entre as aglomerações urbanas, onde já são claras as novas formas de localização tanto da atividade econômica quando da população em geral. O estudo desse fenômeno, portanto, contribui para o diagnóstico do processo de estruturação desses espaços e, sobretudo, para mitigar deficiências existentes em termos de política habitacional, de transportes, de saúde, educação, etc.

Abstract
The main objective of this article is to make a diagnosis of the trends and characteristics of commuting in the so-called Macrometrópole Paulista (Macrometropolis of São Paulo), using the information available in the 2000 and 2010 Censuses. The knowledge of the current situation and of the evolution of this phenomenon may greatly contribute to the evaluation of the process of socio-spatial interaction and complementariness that develops among urban centers, where the new forms of location both of economic activity and of the population in general are already clear. The study of this phenomenon, therefore, contributes to diagnose the process of structuring of these spaces and, above all, to mitigate deficiencies in housing, transport, health and education policies, among others.