Caosgrafias cidade

(Chaosgraphies city)
Autor(es): Frederico de Araujo

Referência Geográfica: Brasil
Ano: 2016
Nº: 37

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: experiência; narrativa; cidade; discurso; escritura.
Keywords: experience; narrative; city; discourse; written word.

Resumo
Caosgrafias nomeia um modo de construção coletiva de discursos que navega entre ciência, arte e filosofia. Aciona a prática cartográfica enquanto trama de afectos, associada à noção de caos como possibilidade do devir. Pode ser dita, então, como modo “caótico” de composição de grafias enquanto potência a criação de discursos; como uma aventura corpóreo-palavreira, que busca instaurar tensionamentos no processo de instituição e narrativa do objeto experienciado. As caosgrafias são, assim, inventadas como “acontecimentos desconstrução”, não no sentido de “terra arrasada”, mas sinalizando o intuito de que o experienciar problematize o dizer logocêntrico, em termos tanto de derrubamento de absolutos, quanto de transgressão poiética. Este trabalho – Caosgrafias cidade – exercita esse modo caosgráfico de construção de discursos com o tema “cidade”.

Abstract
Chaosgraphies refers to a means of collective construction of discourses that navigates among science, art and philosophy. It uses cartographic practice as affective plotting, associated with the notion of chaos as a possibility of “becoming”. It can be understood as a “chaotic” means of graphical composition towards the creation of discourses, or as a corporeal/word-based adventure that seeks to establish tensions in the process of instituting and narrating experiences of objects. Chaosgraphies, therefore, are “deconstructed happenings:” rather than being “scorched earth” practices, they signal an intention in which experience problematizes logocentric speech by overturning absolutes and also through poietic transgression. Chaosgraphies city exercises this chaosgraphical means of constructing discourses whose theme is “the city.”