Mudar de casa em Lisboa: perfis socioeconômicos da recente mobilidade residencial

(Moving to another home in Lisbon: socio-economic profiles of the recent residential mobility)
Autor(es): Maria do Rosário, Jorge João Fernandes, Patrícia Pereira, Cláudia Urbano, João Seixas, Luís Vicente Baptista

Referência Geográfica: Lisboa, Portugal
Ano: 2018
Nº: 41

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: mobilidade residencial; perfis de residentes; mudança urbana; habitação, Lisboa.
Keywords: residential mobility; profiles of residents; urban change; housing; Lisbon.

Resumo
As mudanças que têm ocorrido recentemente na cidade de Lisboa estão associadas, em grande medida, às dinâmicas de mobilidade residencial, suas causas e consequências. A escolha da área de residência, determinada por fatores econômicos, sociais, culturais e psicológicos, resulta numa alteração gradual da estrutura social da cidade e dos padrões de ocupação do território. Este artigo, partindo dos dados de um inquérito realizado aos munícipes de Lisboa entre 2016 e 2017, procura contribuir para melhor compreender essas mudanças, analisando as dimensões territorial e temporal da mobilidade, assim como os perfis socioeconômicos dos residentes mais antigos e dos novos. Perante a diversidade de experiências de mobilidade residencial, recorreu-se à análise multivariada para definir cinco perfis com características sociais distintas.

Abstract
The changes that have been occurring recently in Lisbon are largely related to residential mobility dynamics, their causes and consequences. The choice of the residential area, determined by economic, social, cultural and psychological factors, results in a gradual change of the city’s social structure and the territory’s occupation patterns. This paper, based on the results of a survey carried out in Lisbon between 2016 and 2017, contributes to a deeper understanding of these changes by analysing the territorial and temporal dimensions of mobility and also the socioeconomic profiles of the city’s oldest and newest residents. Given the diversity of residential mobility experiences, multivariate analysis was used to define five profiles with different social characteristics.