Reestruturação produtiva e trabalho na Região Metropolitana de Salvador: a construção de um novo patamar de precariedade

(Productive restructuring and labor in the Metropolitan Region of Salvador: the construction of a new level of precariousness)
Autor(es): Ângela Borges

Referência Geográfica: Bahia
Ano: 2005
Nº: 14

PDF Clique aqui para baixar este artigo


Palavras-chave: flexibilização; precarização; relações de trabalho; mercado de trabalho; reforma do Estado; Região Metropolitana de Salvador.
Keywords: flexibilization; precariousness; labor relationships; labor market; state reform; Metropolitan Region of Salvador.

Resumo
O artigo aborda o processo de desestruturação do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Salvador a partir da observação das transformações do núcleo desse mercado durante os anos 90 e do perfil dos empregos que vêm sendo gerados nos primeiros anos do século XXI. A análise desse processo, suas principais características e suas conseqüências sobre a composição setorial, a estrutura ocupacional e a qualidade dos empregos socialmente regulados e protegidos, busca ressaltar o seu caráter político, evidenciado, particularmente, na contribuição do Estado para a fragilização do estatuto do trabalhador, no rebaixamento das relações de trabalho no setor público/estadual e na elevação do patamar estrutural de precariedade dos empregos e dos contratos de trabalho no mercado de trabalho metropolitano.

Abstract
This paper addresses the process of labor market disorganization in the Metropolitan Region of Salvador, by observing the transformations that took place in this market nucleus in the 90s and the profile of the jobs generated in early 21st century. The analysis of this process, its main characteristics and consequences on the sectorial composition, occupational structure and quality of socially regulated and protected jobs aims at stressing its political character. This is highlighted by the State’s contribution to the frailty of the labor laws, to the lowering of the labor relations in the Public/State sector and by the elevation of the level of structural precariousness of employment opportunities and labor contracts in the metropolitan labor market.